sábado, 10 de novembro de 2012

A minha história na AMWAY

Escolhe bem o teu patrocinador / mentor. Se ele estiver muito interessado em vender-te o programa básico (CD's), conferências, seminários, congressos e o conjunto inicial de formação, foge dele e procura outro. Ele no início não te vai falar nestas coisas mas agora ficas a saber que deves perguntar sobre elas para avaliares a atitude futura do teu patrocinador / mentor.

Fui contactado por um email enviado através do LinkedIN dizendo-me que estavam procurando talentos e que eu tinha o perfil adequado. Perguntei de que se tratava mas nunca me disseram. Indicaram-me um site para ver sobre empreendedorismo e convidaram-me para estar presente num fórum sobre o assunto.

Fui ao fórum sem me dizerem do que se tratava. No fim desta sessão convidaram as pessoas presentes para a apresentação do projecto. Só na apresentação do projecto fiquei a saber de que se tratava da AMWAY. No fim reunimos no bar do hotel e tive oportunidade de colocar as minhas questões. Deram-me 48 horas para dar uma resposta relativamente a querer entrar como Empresário AMWAY: Sim, Não ou Quero mais informação.

Após ter analisado um segundo site que me foi disponibilizado, passados dois dias decidi racionalmente aderir pelas seguintes razões:

  1. Sendo um especialista de marketing, queria perceber mais sobre marketing de rede pois é um método de distribuição abordado de modo incompleto na literatura de marketing disponível;
  2. Como já tinha sido revendedor AVON, em que era obrigado a cumprir metas e objectivos de venda por campanha, como já tinha analisado a HERBALIFE que me obrigava a avultados valores de entrada, verifiquei que a AMWAY tem uma gama de produtos muito interessante e que não obrigava a comprar sem querer e que o valor a pagar para entrar era muito baixo:
  3. Estudei o potencial do marketing de rede e achei que poderia ter um rendimento extra interessante.
Comprei o KIT 1 e o KIT 2 que basicamente incluem a inscrição, as tabelas de preços, informação detalhada sobre a AMWAY, catálogos de qualidade sobre os produtos e informação pormenorizada sobre como iniciar e desenvolver o negócio. Por isto paguei 48,99 €. Aproveitei para comprar os primeiros produtos para começar a experimentar entre os quais inclui o DISH DROPS para lavagem manual da loiça, que é fantástico e muito barato.

Comecei a ser acompanhado por um mentor (que não foi o meu patrocinador) que tinha como objectivo ensinar-me a patrocinar outros empresários AMWAY para criar uma rede. Embora não concorde com as técnicas usadas pelo mentor devo honestamente reconhecer que apesar de trabalhar na área comercial há vários anos, até acabei por aprender algo mais.

Participei num seminário, para o qual paguei 18 € de entrada. Levei os meus segundos convidados a uma conferência em que como Empresário AMWAY tive de pagar 7 € de entrada para acompanhar os meus convidados. Seguidamente fui fortemente pressionado em participar num congresso em Madrid em que deveria pagar 110 € de entrada (ou o conjunto inicial de formação), mais 55 € para a viagem de autocarro. Não fui porque tinha outras prioridades em que gastar o dinheiro, nomeadamente em comprar produtos para vender aos meus clientes. Fui acusado de ser demasiado racional e de não ter inteligência emocional.

Foi nesta altura que percebi que os empresários de topo pertencem a uma organização paralela chamada de CUM LAUDE 21, que não tem nada a ver com a AMWAY e que se empenha em vender participações em conferências, seminários, congressos e material de formação e motivação. 

"A Amway realiza formações, gratuitas na área de produto, formações realizadas mensalmente em várias cidades e tem também informação sobre o negócio na literatura que se encontra no seu Guia Comercial e no site da Amway". 

O meu mentor influenciou (pressionou) os meus patrocinados a irem ao congresso, ainda eles não tinham tido tempo de arrancar o negócio. Eles foram. Dizia ele que quem fosse ao congresso, a seguir quando viesse de lá, conseguiria patrocinar quem quisesse. Na realidade eles foram e quando chegaram foram empurrados para um Programa Prata Rápido em que se comprometiam, entre outras coisas, a estarem presentes na maior parte das conferências, seminários e congressos. Passei ao lado deste programa e continuei sozinho. Perguntei ao meu mentor quais eram os requisitos para pertencer à CUM LAUDE 21 e ele nunca mais me ligou. Aliás, ele tinha ameaçado que quem não entrasse no Programa Prata Rápido seria abandonado à sua sorte. Assim disse e assim fez.


A AMWAY diz: "de acordo com a regras de conduta nenhum Empresário AMWAY é obrigado a ir a eventos ou a consumir produtos de material de formação. O material de formação é de aquisição livre por parte de cada Empresário AMWAY pois não é um produto AMWAY e não faz parte do negócio AMWAY". 

A AMWAY também diz: "... os EAs que fazem pressão aos EAs para irem a actividades ou a comprar material impondo retaliações caso estes não o façam é uma violação das regras de negócio que se encontram no site da Amway e no seu Kit de literatura Amway". 


Mas eu continuo a ser Empresário AMWAY. Continuo a consumir os produtos porque são realmente bons e continuo a vendê-los aos meus clientes que também muito os apreciam.


A AMWAY reprova todas as situações de falta de ética e tem sido impecável em todos os contactos inerentes à actividade de Empresário AMWAY.

Continuei a ser Empresário AMWAY e continuei a disponibilizar a oportunidade de negócio e de utilização de bons produtos a quem estiver interessado em participar sem pressões de organizações paralelas que põem em questão os potenciais do marketing de rede e aumentam a desconfiança injustificada sobre este método de distribuição que será predominante num futuro próximo.

Se queres saber mais detalhes, contacta-me.


Eu desisti da Amway quando cancelaram a minha inscrição e criei a minha alternativa.

Conhecer a minha alternativa

5 comentários:

  1. Olá Alfredo!
    De que zona és?
    Sou empresária Amway há algum tempo e intriguei-me com a tua história. Quem são essas pessoas, o teu dito "mentor"?

    ResponderEliminar
  2. Eu tive um acidente e perdi o trabalho. Estive nove meses sem ganhar um tostão. Comecei a procurar oportunidades para trabalhar a partir de casa. Encontrei a Amway mas obrigaram-me a ir a uma apresentação num hotel. Como já tinha tentado a Avon e já tinha ido a uma apresentação da Herbalife percebi logo que a Amway era muito melhor. Aderi e comecei a fazer formação mas só me diziam para comprar CD's e ir a conferências e congressos com convidados para potenciais aderentes. Convidei algumas pessoas e ainda fui a duas conferências mas vi logo que aquilo não era para mim, pois tinha de gastar dinheiro nas deslocações para ir às conferências e ainda por cima tinha de pagar entrada. Eu gostava da Amway mas não queria nada com aquela organização paralela. Decidi criar uma loja online com os produtos mais vendáveis da Amway e comecei a ir aos cafés para vender as pastilhas para as máquinas de lavar loiça e também os produtos de limpeza. Alguns amigos perceberam que os produtos eram bons e quiseram experimentar também. Outros quiseram aderir e fizeram a inscrição online sem sair de casa. Com o que vou consumindo mais o que os meus amigos vão consumindo estou satisfeito sem ter de andar a pressionar ninguém para comprar. São as pessoas que vêm à procura.

    ResponderEliminar
  3. Boa noite, meu caro Alfredo:
    Meu nome é Paulo Sérgio e moro em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana da cidade Curitiba, Paraná, Brasil.
    Tenho um site: www.teachersergio.net e dois blogs:
    http://teacheroliva.blogspot.com.br/
    http://pasolivoliveira.blogspot.com.br/
    Concordo plenamente contigo nesta questão de "treinamentos" e seminários infinitos, onde se pagam valores muito altos, principalmente para quem está começando.
    Vejo nisso um grande antagonismo quando os mesmos empresários falam sobre Educação Financeira, assunto que me leva exatamente a procurar economizar ao máximo e reaplicar os lucros na empresa que eu sou parte, ou seja, meu nome de empresário Amway.
    Aqui no Brasil há muita pressão para participar de seminários, mas eu sempre me coloco na defensiva, pois creio que é um modo paralelo de se procurar ganhar dinheiro extra.
    Creio que a empresa já nos dá todo o potencial para nos tornarmos empresários de sucesso e esses empreendimentos a parte acabam comprometendo o bom desempenho de muitos empresários.
    Tomei a liberdade e espero que não me leve a mal, de postar uma parte do que você escreveu em um dos meus blogs, o http://pasolivoliveira.blogspot.com.br/ mas inseri o endereço do teu blog para que as pessoas possam consultar-te.
    Espero que não te ofenda com este gesto, mas se achar que não é oportuno, eu retiro a referência.
    Este blog acima citado ainda está em formação e com certeza muitas postagens ali inseridas poderão sofrer revisões.
    Fique a vontade em relação ao site e aos blogs e se achar interessante, podes copiar o que quiseres livremente, pois meu objetivo é o de colaborar com a família Amway aqui no Brasil e onde for necessário.
    Um grande e fraterno abraço além mar,
    Paulo Sérgio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Paulo pela opinião. Esteja à vontade.

      Eliminar
  4. Deve denunciar esse mentor que não merece ser empresário Amway!

    ResponderEliminar